Slide background

CARDIOLOGIA

O que é Cardiologia

Cardiologia é a especialidade que se ocupa do diagnóstico e tratamento das doenças do coração assim como os outros componentes do sistema circulatório.
O médico especialista dessa especialidade é o cardiologista.
Quando devo consultar um Cardiologista?
Quando apresentar alguns sinais como cansaço frequente e dores no peito ao realizar qualquer tipo de esforço são indicativos de que você deve procurar o cardiologista, independente de sua idade para verificar a situação de seu coração. Homens a partir dos 45 anos e mulheres a partir dos 50 anos devem se consultar com o cardiologista anualmente para checar o estado de sua saúde. Em casos de pacientes com histórico familiar de diabetes, hipertensão ou morte súbita e possuem fatores de risco como a obesidade, devem iniciar a se consultar frequentemente com o cardiologista a partir dos 30 anos.
Recomendamos se consultar com um cardiologista, basicamente, em duas situações: para orientação preventiva e para tratamento de alguma doença.

1) Cardiologia Preventiva:


1.1) Sabendo que a maior causa de morte atualmente é por problemas cardiovasculares e ao que tudo indica, essa incidência tende a aumentar, todos os adultos, a partir de 18 anos de idade, mesmo que aparentemente saudáveis, deveriam consultar, o cardiologista, para se orientarem, adequadamente, a respeito de seus próprios riscos cardíacos e da diversas possibilidades atuais oferecidas como tratamento preventivo;
1.2) Antes de iniciar qualquer tipo de atividade física;
1.3) Antes de submeter-se a algum procedimento cirúrgico.


2) Cardiologia Curativa


Se eu não tenho nenhum diagnóstico, como saber que meus sintomas são de doença cardíaca?
Os sintomas abaixo relacionados são os que aparecem mais freqüentemente nas doenças cardíacas:


2.1) Como saber que a dor é do coração?


O coração está localizado no tórax por isso a isquemia, ou seja a diminuição da chegada de sangue nesse órgão, pode provocar dor , desconforto ou pressão em qualquer local dessa  região, inclusive no estomago, e  dorso. Essa dor também pode irradiar-se para os braços e queixo.
A dor precordial típica é opressiva, como se algo estivesse apertando fortemente o preçórdio. Muitas vezes ela vem acompanhada de sudorese, palidez, sensação de morte,  falta de ar ou dificuldade para respirar.


2.2) Como saber que a (dispnéia) falta de ar é devido a algum problema no coração?


É um desconforto respiratório, fazendo com que o paciente aumente a freqüência e a intensidade da respiração. A falta de ar pode ser decorrente tanto de doenças pulmonares quanto cardíacas. Quando é devido a problema cardíaco, geralmente é conseqüente `a incapacidade do coração de bombear adequadamente o sangue, como na, insuficiência cardíaca e valvopatia mitral. Nessas situações , o aumento da pressão no coração, mais especificamente, no átrio esquerdo, transmite essa pressão para os vasos do  pulmão e ocorre extravasammento de liquido para o interstício do pulmão. Temos  :
Dispnéia de esforço – falta de ar que ocorre conforme o paciente aumenta a atividade física
Dispnéia de decúbito ou  Ortopneia - quando o paciente só consegue dormir com a elevação do tronco, usando diversos travesseiros para ficar alto. As vezes os pacientes necessitam sentar na beira da cama, com os pés para fora, para diminuir o retorno venoso e melhorar  os movimentos respiratórios.
Dispnéia paroxística noturna – quando o paciente apresenta falta de ar, acompanhada de tosse e expectoração espumosa, algumas horas depois de se deitar. Ocorre por reabsorção gradativa do edema tecidual produzido durante o dia
Dispnéia de decúbito lateral – falta de ar quando o paciente se deita, geralmente do lado esquerdo. Geralmente é decorrente de derrames pleurais ou aumento da área cardíaca, comprimindo as veias cavas e pulmonares.


2.3) O que significa a palpitação?


É a percepção desconfortável  dos batimentos cardíacos, também relatada como falha ou interrupção dos batimentos, que geralmente corresponde a estrassístoles


2.4) O que é sincope? E porque ela ocorre?


Sincope é a perda da consciência. Quando esse sintoma está relacionado a causas cardíacas, geralmente apresenta início e retorno rápido do nível de consciência.
Sincopes que ocorrem em repouso - podem ser de correntes de taqui ou bradicardias.
Sincopes que ocorrem ao esforço - podem ser decorrentes de isquemia do coração, estenose aórtica ou miocardiopatias importantes.
Síncopes que ocorrem com mudança de posição – aparecem em pacientes que usam medicamentos anti-hipertensivos, diuréticos e betabloqueadores, com também nos pacientes com estenose aórtica e miocardiopatia hipertrófica obstrutiva
Sincopes por estimulo vagal – aquelas que ocorrem com emoções muito fortes, paroxismos de tosse, vestimentas com colarinho apertado, durante micção noturna


2.5) O que é a tosse?


A tosse é a expulsão súbita e ruidosa de ar dos pulmões. É um ato reflexo, decorrente de estímulos irritantes relacionados a determinadas regiões do sistema respiratório. A tosse de origem cardíaca ocorre principalmente aos esforços físicos e apos mudança para decúbito dorsal por aumentar a congestão pulmonar.


2.6) O que é hemoptise?


É a hemorragia que provém direta ou indiretamente dos pulmões, laringe, traquéia ou brônquios. Ocorre nos casos de embolia pulmonar, estenose pulmonar, edema pulmonar, bronquiectasia e bronquite


2.7) Por que sinto fadiga, fraqueza?


É o estado de mal estar crescente e eficiência diminuída que resulta de esforço prolongado ou excessivo. Quando tem origem cardíaca é decorrente do comprometimento da função de bomba do coração, que não consegue levar a quantidade de sangue necessária para todos os órgãos e membros.


2.8) Por que fico inchado?


Inchaço (ou Edema) é o acúmulo de liquido nos tecidos.
O edema de origem cardíaca é decorrente da infiltração de liquido no tecido subcutâneo, conseqüente à dificuldade do retorno venoso, ocasionado pela deficiência do coração em impulsionar o sangue de volta. A mesma força que impulsiona o sangue pelas artérias é responsável, em parte pelo seu retorno ao coração. Quando essa bomba está fraca, conseqüentemente, há dificuldade para o retorno sanguíneo.

Sintomas Relacionados


Dores do peito, tosse, fadiga, cansaço, arritmias, fraqueza, entre outros sintomas podem ser avaliados pelo médico cardiologista.
Exames Relacionados
Eletrocardiograma, ecocardiograma, teste ergométrico, MAPA, Holter.

CLÍNICA BLUMENAU:
Dr. Gerdil Leal de Azeredo
CRM/SC nº 6921
RQE 13516

CLÍNICA GASPAR:
Dr. Fernando Schmitt
CRM/SC nº 3639
RQE 4518